BC diz que 99% das transações no PIX são liquidadas em menos de 1 segundo

PIX tem chance de virar ferramenta de identidade digital

De acordo com o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, existe uma grande possibilidade de que o PIX vire uma ferramenta digital, até pelo fato de que já temos 230 milhões de chaves cadastradas.

A ideia está em utilizar o recurso na criação de serviços públicos mais eficientes, levando em conta que boa parte dos serviços públicos esbarram na questão da burocracia, lentidão, ineficiência e na digitalização que remove isso. “Em algum momento o PIX pode tomar essa função”, revelou o Presidente do BC.

O Presidente do Banco Central deu declarações de que no atual momento da Indústria, a junção entre funcionalidades sociais aliado a um mundo financeiro tem sido cada vez “mais poderosa”, contando também da adoção que as instituições tradicionais estão tomando depois do avanço das fintechs.

O Banco Central já está debatendo como será feita a regulamentação nesse processo. Lembrando que, até o momento, o sistema não têm taxas, mais um motivo dele ter sido tão adotado pelos brasileiros.

PIX já registrou R$ 1 trilhão em transações

Após apenas 6 meses desde que o PIX está disponível, o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central já soma mais de R$ 1 trilhão em transações. Segundo os dados que foram relevados pelo BC, esse valor corresponde a 51% do volume de transações bancárias registradas no mês de abril.

É notável que o TED, DOC e pagamentos por boleto estão ficando para trás. Até mesmo o uso do cartão de crédito não é mais o mesmo desde que o PIX tomou conta do meio de se fazer pagamentos no Brasil. Mais de um terço dos brasileiros adultos já utilizaram o sistema ao menos uma vez.

Entre novembro de 2020 e abril de 2021, as instituições financeiras cadastraram milhões de usuários para o PIX, dos quais 94% do total eram de pessoas físicas. Neste período, pelo menos 25% das chaves cadastradas estão ativas.

Novas funções vêm por aí

A agenda de evoluções dos serviços do PIX segue em andamento. Nesta semana o BC voltou a debater sobre novas funcionalidades que estão em fase de teste e aperfeiçoamento, como o PIX Troco e o PIX Saque. Os dois novos serviços vão entrar em operação no próximo semestre, segundo o informado pela autarquia.

De acordo com a definição, o PIX Saque funcionará como uma transação exclusiva para que se faça a retirada do dinheiro em espécie. O serviço vai poder ser oferecido tanto em empresas como estabelecimentos comerciais, além das instituições financeiras. O usuário do PIX Saque vai poder ser utilizado tanto em uma padaria como no estacionamento.

o PIX Troco vai poder ser utilizado por empresas e estabelecimentos comerciais, sendo associado tanto a uma compra, como à prestação de serviço. Nesse caso, o usuário do recurso vai poder realizar uma compra de R$ 10 e realizar um PIX de R$ 20, recebendo os R$ 10 de troco em espécie.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts