João Vitor

Escrito por

Author

Trabalha como consultor financeiro, é estudante de Engenharia Química pela Unesp e escreve sobre temas relacionados a economia, finanças e investimento.

Antigamente existiam poucas opções sobre onde investir e administrar seu dinheiro. Com o crescimento da tecnologia e das adaptações do mercado financeiro, essas opções cresceram e além do desenvolvimento ainda maior dos bancos convencionais, ainda surgiram possibilidades novas, como corretoras e bancos digitais.

Só dentro desses três tipos de instituições financeiras, já temos inúmeras possibilidades e muitas vezes confundem-se qual seria o melhor local para utilizar. De antemão, o que podemos adiantar, é que dentro das categorias, as variações entre as marcas ou nomes de empresa variam pouco em suas diferenças.

Porém, entre as próprias categorias citadas, as variações são mais evidentes. E é dessas variações que vamos tratar aqui, vistas de diferentes pontos de vistas e quesitos importantes que são mais considerados na hora de escolher alguma instituição financeira.

Custos

De longe, os bancos convencionais são os que mais apresentam custos e taxas para serem pagas na utilização dos serviços. Os bancos digitais também apresentam certos custos, porém alguns têm mais custos que outros, onde um ou outro apresenta praticamente custo zero também.

Nos bancos convencionais, algumas taxas estão sendo bastante reduzidas em relação ao que eram anteriormente, principalmente neste período de pandemia e do cenário brasileiro de juros baixos. Entretanto, nesse quesito ainda não são a melhor opção para administrar seu dinheiro.

Uma possibilidade também é utilizar os bancos convencionais como uso exclusivo para movimentações básicas para contas de pessoas de mesmo banco ou até mesmo recebimento de salário, pagando assim, as menores taxas possíveis.

Existem possibilidades excelentes dentro dos bancos digitais em relação a ausência de pagamentos de taxas mas que as vezes cobram por um outro serviço que em algum banco não seja cobrado, sendo assim, talvez o ideal não seja necessariamente escolher apenas uma instituição financeira para colocar seu dinheiro, mas sim, uma série delas que podem fazer parte de sua estratégia em relação a pagar o menor valor possível.

É possível driblar algumas taxas variando o dinheiro entre contas, e mesmo que você se depare com taxas de TED e DOC para movimentar aos bancos digitais, é importante pensar por exemplo na possibilidade de bancos digitais que ofereçam geração de boletos, que é uma das formas de driblar isso.

Sendo assim, é preciso ter um pouco de cautela, pois, não é porque o banco é digital que ele também não vai ter custos, é preciso avaliar todas as opções do mercado, levando em conta também a qualidade dos serviços prestados e todos os demais fatores que vamos avaliar logo mais.

Vale lembrar que dentro de instituições bancárias, há uma lei que garante um pacote básico que deve ser respeitado e feito de forma gratuita para qualquer cliente, ao qual possui: 4 saques, 2 extratos por mês e 2 transferências entre bancos de mesmo nome. Sendo assim, é importante ficar atento a essas oportunidades.

A corretora, por sua vez, não cobra taxas para que seu dinheiro fique guardado lá, mas há um fator bastante importante que é o fundo garantidor de crédito, ao qual traz aos correntistas uma certa proteção e segurança a perdas, exceto nos casos que você aplicar o seu dinheiro em algum ativo dentro da corretora.

Nos próprios bancos convencionais, a concorrência entre as instituições, juntamente com a introdução das possibilidades mais baratas como os bancos digitais, fizeram com que se reduzisse  em partes as taxas dos grandes bancos, vejamos isso na tabela, em relação a data de até aproximadamente o meio de 2019:

custo de tarifa dos bancos

Segurança

Os bancos convencionais são os líderes nesse quesito. Sendo assim, isso também está atrelado ao custo que falamos agora pouco. Isso não quer dizer que os bancos digitais e corretoras não tenham segurança, pois a maioria deles também possui, uns mais do que outros obviamente, mas como estamos tratando de comparações, esse é um ponto positivo para os grandes bancos.

Isso acontece porque os grandes bancos possuem grande poder para investir mais em segurança, através de suas fortunas acumuladas até mesmo durante anos por alguns deles. Outro ponto vantajoso para eles nisso é que há o Fundo Garantidor de Crédito que vai trabalhar na proteção do seu dinheiro, além de diversas parcerias com seguradoras e instituições de segurança, principalmente presencialmente.

Vale lembrar que os bancos digitais também apresentam o tal Fundo Garantidor de Crédito, desde que estejam realmente registrados como bancos propriamente dito. Já as corretoras, como já afirmamos, não possuem o FGC com o dinheiro sem uso, ou seja, que esteja parado na conta.

Um fator essencial a ser lembrado é que embora não tenha o FGC, as corretoras para serem abertas são fiscalizadas pela CVM, que é a Comissão de Valores Mobiliários, ao qual impõe questões bastante burocráticas que dificultam que qualquer instituição tenha a possibilidade abrir uma corretora, sendo assim, as corretoras existentes acabam por ser muito seguras nesse sentido.

Ao decidir onde investir, veja se a empresa segue todas as boas práticas de risco e segurança.

Serviços

Os serviços oferecidos pelos 3 tipos de instituições são variáveis, uma vez que os objetivos das mesmas são diferentes em sua origem. Enquanto a intenção maior dos bancos é administrar e fazer empréstimos e possibilidades de crédito, as corretoras têm um papel mais voltado a investimento.

Sendo assim, o próprio portfólio oferecido por cada um deles vai mudar bastante. Além disso, os próprios grandes bancos costumam ter menos liberdade em relação a compra de serviços individuais que os bancos digitais e corretoras. Isso significa que muitas vezes os bancos costumam vender produtos de forma condicionada a outros naquela circunstância de valor e contrato.

Geralmente os bancos tem poupança, o que não ocorre nos outros 2 tipos geralmente. O que não significa que seja lá umas melhores opções hoje para rentabilizar o seu dinheiro, porque não é. Porém os bancos possuem agências, o que pode ser algo interessante para alguns que estiverem dispostos a terem esse benefício, em troca de serviços com preços mais elevados.

Seguros são encontrados em grandes bancos e bancos digitais, enquanto consórcios acabam sendo limitado aos bancos convencionais. Quanto a investimentos, podemos encontrar CDBs e Tesouro Direto em todos eles, embora a rentabilidade possa variar nos CDBs, de forma que nos grandes bancos, isso se dá de uma forma menor.

Os bancos digitais procuram assumir o papel de serviços dos bancos, porém de maneira mais econômica que eles. Porém, a variedade de bancos digitais resulta em diversas diferenças entre eles, vejamos a comparação entre alguns deles:

melhores bancos digitais onde investir

Quanto a outros tipos de investimento, talvez você encontrar algumas possibilidades nos 3 tipos, porém vale lembrar que como o foco de investimento está mais voltado a corretora, então isso será encontrado com maior qualidade, rentabilidade e variedade dentro dessa corretora do que em bancos digitais e convencionais. 

É como se a corretora reunisse muitos produtos financeiros, inclusive de bancos, e concentrasse um local onde tivesse muitos ativos para investir, de forma facilitada para isso, trazendo produtos que inclusive não encontramos em bancos.

Serviços como saques, atendimento presencial e coisas relacionadas a coisas do gênero são mais voltadas para as agências bancárias convencionais, enquanto os bancos digitais e corretoras costumam investir muito mais no atendimento virtual, até pela ausência de representações físicas.

Saiba onde investir

É muito importante estabelecer essas diferenças dentro do mercado tão variável de instituições financeiras ao qual podemos colocar nosso dinheiro. Além disso, é importante cada um entender seus próprios objetivos e alcançar as melhores possibilidades, formando uma estratégia e um planejamento financeiro.

Sendo assim, é importante que o dinheiro possa não só rentabilizar da melhor forma possível, como também perder o menor valor possível, menores juros, levando em conta a segurança do que está sendo investido, economia de tempo e burocracias, aproveitando o melhor de cada uma das opções.

Saber onde investir é essencial para começar sua vida financeira.

Write A Comment