Em um mercado majoritariamente masculino, quem são as mulheres importantes abrindo caminho para novas investidoras?

No ano passado, uma pesquisa realizada pela Bolsa de Valores de São Paulo, identificou que 340 mil mulheres investem em ações. Apesar desse número ter crescido mais de 20x nos últimos 14 anos, elas ainda representam somente 22,7% do total de investidores. 

Atualmente, estamos em um cenário de mudança e aumento da presença feminina em diversos âmbitos da sociedade, mas o caminho para a equidade ainda é muito longo. Assim como outros, o mercado financeiro não é visto como um lugar para mulheres. 

Em levantamento feito pela Forbes nos Estados Unidos, somente 10% dos cargos em corretoras, bancos e cooperativas de crédito são preenchidos por elas. Além disso, quando olhamos para cargos de liderança, o número é ainda menor, somente 2% são compostos por líderes do sexo feminino. 

São muitas as questões que influenciam neste número e ainda temos muito a melhorar. Entre elas estão: a falta de acesso à educação, a dependência financeira, a falta de incentivo à emancipação, o preconceito e o machismo afetando diariamente no posicionamento das mulheres no mercado financeiro. 

Inclusive, nem o Google reconhece as mulheres como investidoras. Enquanto estou escrevendo este texto, ele corrige constantemente a palavra “investidoras” para “investidores”.

Mulheres importantes - investidoras

Um outro fator muito relevante é a representatividade. Sem dúvida, já sabemos o quanto isso é importante para incentivar mais mulheres a buscarem sua independência financeira e estruturarem seus bens o suficiente para se tornarem investidoras. 

No Brasil, temos mulheres importantes para nos espelhar. Elas são grandes investidoras do mercado financeiro, empreendedoras, educadoras além de porta-vozes de grandes marcas e canais. Mas, quem são elas?

Luiza Helena Trajano

Acredito que este seja o nome mais conhecido desta lista. Luiza Helena Trajano é fundadora e presidente do conselho de administração da Magazine Luiza. Sua empresa faturou mais de R$13 bilhões até o terceiro trimestre de 2019. 

Ela é conhecida por se pronunciar sobre diversidade e por aplicar políticas voltadas à inclusão e igualdade na Magalu. A empresa é a segunda melhor para se trabalhar no Brasil segundo pesquisa realizada anteriormente pelo Great Place to Work.

Cristina Dias de Souza

Uma das primeiras mulheres a trabalhar na bolsa brasileira, Cristina Dias de Souza enfrentou o ambiente masculino do pregão. Hoje, diretora da sua própria corretora, foi a primeira mulher a ser conselheira da Associação Nacional das Corretoras. É formada em Economia na USP e pós-graduada na FGV.

Maria Helena dos Santos Fernandes de Santana

Maria Helena dos Santos foi presidente da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários no Brasil. A CVM faz parte do ministério da economia do governo e regulamenta o mercado de valores mobiliários. Hoje, é integrante da Bolsa Espanhola. No Brasil, já foi presidente da Oi e atualmente também é membro do comitê do Itaú Unibanco. 

Maria Helena Moraes

Maria Helena Moraes é uma das pessoas mais ricas do Brasil e claro, uma das nossas mulheres importantes. Ela é co-proprietária da Votorantim S.A., tem patrimônio líquido de U$3 bilhões. Sua empresa atua investindo em diversos segmentos como o mercado financeiro, metais, siderurgia, celulose, energia e soma mais de 30 mil funcionários. 

Zeina Latif

Zeina é a economista-chefe da XP Investimentos. Doutora em economia pela USP, hoje é uma das maiores autoridades do mercado financeiro no Brasil. Já ocupou esta mesma posição em outras 5 instituições financeiras ao redor do mundo e é constantemente consultada pela imprensa e governo sobre questões atuais. 

Camila Farani 

Camila passou a ser mais conhecida pelos brasileiros por sua participação no programa Shark Tank. Farani é a maior investidora anjo do Brasil, ou seja, investe em pequenas empresas em seu momento inicial, fomentando o desenvolvimento do empreendedorismo no Brasil.

Betina Roxo

Formada em Economia pela Insper, Betina Roxo é Equity Research na XP Investimentos. Ela analisa as informações do mercado, sobre empresas, setores e também os ativos negociados.

Nathalia Arcuri

Jornalista e especialista em finanças, Nathalia Arcuri tem o maior canal de finanças do mundo, o Me Poupe. Pioneira neste estilo, a youtuber financeira tem o objetivo de educar financeiramente o público brasileiro bem como aumentar a independência financeira das mulheres. Foi a primeira convidada youtuber no Fórum Econômico Mundial de Davos

Cristina Junqueira

Co-fundadora do Nubank, Cristina é vice-presidente do maior banco digital independente do mundo. Junqueira é Engenheira e tem MBA em Finanças e Marketing. Definitivamente é uma das mulheres importantes do Brasil, não apenas no mercado financeiro como também no de tecnologia, dois majoritariamente masculinos. 

Luana Bichuetti

VP Auto Equity & Financing da Creditas, fintech brasileira de crédito. Luana tem MBA em Harvard e anteriormente foi gerente em outras instituições financeiras e líder estudar

A vice-presidente participou de uma painel na Conta Azul Con, no ano passado, Onde falou sobre a Creditas: “Nosso papel é ajudar os pequenos negócios a se tornarem grandes”. 

Ana Laura Magalhães

Formada em Relações Internacionais e mestre em Economia Política, Ana Laura Magalhães é youtuber e educadora financeira. 

Sócia da XP Investimentos, a Ana Laura foi apontada pela Forbes na lista Under 30, que identifica jovens promissores em seus mercados, que têm até 30 anos de idade.

Conclusão

As mulheres são melhores gestoras de recursos. Uma pesquisa realizada pela Warwick Business School com 2800 investidores, indicou que as mulheres têm desempenho superior tanto em ganhos quanto em aplicações.

Mas, por que elas não estão no mercado? Você, do mercado financeiro, quantas mulheres tem ao seu redor? 

Write A Comment