MicroStrategy compra 229 Bitcoins durante a queda

MicroStrategy compra 229 Bitcoins durante a queda

Se aproveitando de uma das últimas correções do preço da criptomoeda Bitcoin, o CEO Michael Saylor, colocou em caixa US$ 10 milhões em Bitcoins. MicroStrategy é uma empresa que fornece business intelligence.

A empresa comprou mais 229 Bitcoins a um preço médio de US$ 43.663 segundo a própria empresa relatou nesta terça-feira (19). Esta compra ocorreu alguns dias após a mesma ter feito uma compra de 271 Bitcoins a um preço médio de US$ 55.337.

Ela já está sendo uma das principais empresas que estão acumulando a moeda digital mais negociada em todo o mundo. Usando como justificativa o medo em relação ao dólar, a empresa está tratando o Bitcoin como uma reserva de valor.

A MicroStrategy vem fazendo uma acumulação do Bitcoin desde o verão passado, chegando até levantar dívidas para financiar compras adicionais. Ela já conta com cerca de 92.079 BTC em seus livros, correspondendo a cerca de US$ 2,251 bilhões, considerando a cotação atual.

MicroStrategy: Baleia institucional da criptomoeda

Conforme os últimos dados da indústria, nenhuma outra empresa de capital aberto chega perto da MicroStrategy, quando o assunto é Bitcoin. Já que a mesma detém cerca de 4,38% do fornecimento total de Bitcoin em circulação.

Atualmente, a criptomoeda foi corrigida em quase 23% nesses últimos sete dias, baixando o seu valor para o patamar de cerca de US $43 mil. O Bitcoin está passando por diversas manchetes negativas, podendo indicar que atingiu o pico de US $64 mil no mês passado.

Mesmo apesar desta volatilidade recente, tudo indica que as empresas continuem comprando fortemente a moeda digital. Dados recentes do Bitcoin Treasuries mostraram que as instituições acumularam cerca de 215.000 BTC, nos últimos 30 dias.

Esta correção do Bitcoin é uma normal ou é o estouro de uma bolha?

A moeda está passando por uma correção desde a semana passada, o que está gerando novas discussões sobre o futuro da criptomoeda. O Bitcoin acabou tendo uma correção mais profunda após a notícia de que o governo chinês teria proibido instituições financeiras a participar de qualquer transação da moeda.

Veja também: China proíbe pagamento e serviços com criptomoedas

Além disso, o preço passou a cair mesmo após analistas afirmarem que a notícia não é uma novidade, sendo apenas um reforço do governo chinês em relação à criptomoeda, o preço chegou ao patamar de US$ 30 mil.

Safiri Félix, diretor de produtos e parcerias da Transfero, informou que quem já está há mais tempo no mercado de criptoativos, apesar dos sustos constantes, saiba que quedas como essas não são inéditas. Ele ainda falou também que a moeda Bitcoin já registrou quedas bem profundas antes dessas e depois voltou a subir normalmente.

Beibei Liu, CEO da NovaDAX, falou que correções na criptomoeda Bitcoin são esperadas já algum tempo, uma vez que a moeda trouxe diversos investidores para o mercado, afetando desta forma a liquidez, portanto, trata-se de um movimento normal.

Em suma, para que a criptomoeda possa iniciar um retorno, é necessário que antes os investidores possam assimilar tudo que aconteceu nesta última semana. Apenas após passar todos esses acontecimentos, o Bitcoin poderá atingir novos patamares.

João Marco Cunha, gestor de portfólio da Hashdex, acredita em uma recuperação do Bitcoin no longo prazo, entretanto, não se arrisca a fazer projeções sobre a cotação atual da criptomoeda.

Veja também: O consumo de energia do Bitcoin altera seus fundamentos?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts