Investificar

Escrito por

Author

Canal de conteúdo sobre Investimentos, Economia e Finanças da Nox Bitcoin.

A correlação entre o S&P 500 e o Bitcoin atingiu um pico no início desta semana, de acordo com novos dados da Coin Metrics. O S&P500 é o principal índice de ações do mercado norte-americano.

Na segunda-feira, a correlação de 180 dias de Pearson atingiu 0,4905, antes de uma queda acentuada para 0,36 na terça-feira. 

Correlação entre S&P 500 e Bitcoin

correlação bitcoin

Fonte: Coin Metrics 

A correlação, expressa como um número entre -1 e +1, indica o tipo de relacionamento entre os ativos. Um número positivo indica que o movimento de um coincide com o movimento semelhante do outro, enquanto um número negativo indica uma relação inversa. 

Números próximos de zero indicam pouca ou nenhuma relação. Os investidores geralmente buscam baixa correlação entre os ativos em suas carteiras, a fim de limitar a volatilidade e melhorar a eficiência da diversificação. Uma correlação de 0,49 é considerada moderada.

O nível de correlação na segunda-feira chegou perto de ultrapassar o recorde histórico de 14 de março, quando a correlação atingiu 0,4999. Esse nível coincidiu com a primeira semana de repercussão no mercado da pandemia de coronavírus, com vendas em massa conduzindo o movimento de baixa. 

Naquela época, os ativos em Wall Street tornaram-se cada vez mais correlacionados. Antes do recente aumento na correlação S&P, o número tinha crescido continuamente nos meses anteriores.

Apesar de a correlação estar próxima da máxima histórica, é importante notar que ela ainda é moderada. Isso quer dizer que nem sempre o Bitcoin irá acompanhar o S&P500. 

Correlação não implica causalidade

É importante sempre destacar que correlação não implica causalidade. Você sabia que existe uma altíssima correlação entre: número de filmes estrelados por Nicholas Cage e acidentes de helicópteros? Sabe o que isso quer dizer? Nada. 

Nos métodos de econometria e modelagem econômica, o principal trabalho é saber relacionar estas variáveis para entender quem de fato está interferindo. Por isso, busca-se estudar fatores que sabemos que podem ter causa e efeito em um determinado cenário.

A correlação entre Ouro, Bitcoin e S&P500 segue a tese de que o Bitcoin está virando cada vez mais um ativo financeiro. Ele já está fazendo parte das carteiras de gestores de Wall Street, e quando falamos destes gestores, falamos de pessoas que gerenciam carteiras de grandes fundos.

Logo, naturalmente o Bitcoin tende a se tornar mais correlacionado com o S&P500, porque o gestor precisa alocar os ativos em sua carteira e remanejá-los conforme a mudança dos cenários.

Em alguns momentos, será necessário comprar muito Bitcoin, em outros, vender. Vale notar que o volume nas bolsas reguladas como CME e Bakkt vêm subindo com consistência. Embora o público que esteja investindo em Bitcoin não seja do tipo que movimente suas moedas com frequência.

Leia também:

Em Março de 2020, o Bitcoin despencou junto com o mercado de ações e com o Ouro, provando que ele está cada vez mais relacionado com o mercado financeiro. Contudo, sua recuperação veio ainda mais rápida, e ele já é o melhor ativo no ano

Write A Comment