Conta de luz pode ficar mais cara, caso MP da Eletrobras seja aprovada

Conta de luz pode ficar mais cara, caso MP da Eletrobras seja aprovada

A Medida Provisória (MP) que prevê a privatização da Eletrobras deve ser votada ainda nesta quarta-feira (16) pelo Senado. A MP, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados, promete trazer reservas de mercado, segundo o diretor técnico da Abrace, Filipe Soares. No entanto, apesar dos benefícios trazidos por ela é previsto que ocorra uma elevação no preço da conta de luz caso ela for aprovada.

A MP irá trazer reserva de mercado para construção de usinas termelétricas e tecnologias mais caras para a geração de energia como meio de superar a crise energética em que o país está vivendo. Porém, essa medida poderá gerar outro aumento na conta de luz, que já está custando R$ 6,243 a cada 100 kWH por conta da tarifa da bandeira vermelha 2.

Além desse aumento previsto, foi anunciado pela Aneel que haverá outro reajuste no preço da tarifa da bandeira vermelha 2 que é a mais cara. Segundo Filipe Soares, essa decisão de reajustar os valores já vem tarde, tendo em vista que ela vem para corrigir o custo do acionamento das usinas termelétricas, que já estão sendo utilizadas desde outubro de 2020 como meio de suprir a falta de chuvas e a dependência das hidrelétricas.

O preço das termelétricas na conta de luz

O Brasil se encontra no meio de uma crise hídrica. A falta de chuvas e a dependência das hidrelétricas para geração de energia obrigam o país a contratar termelétricas para suprir essa péssima estiagem e evitar um possivel apagão geral. No entanto, tudo isso tem um custo, gerar energia com termelétricas é consideravelmente mais caro, e esse preço deve ser corrigido de alguma maneira.

Tendo isso em vista, André Pepitone, diretor geral da Aneel, prevê que por conta desse aumento significativo no uso das usinas termelétricas a conta de luz deverá ter um aumento de 5% em 2022. Segundo o governo, o país enfrenta a pior estiagem desde 1931 início da série histórica.

“O número que o Ministério de Minas e Energia tem usado publicamente é que vamos ter um custo adicional de R$ 9 bilhões [de janeiro a novembro de 2021], até abril já se gastou R$ 4 bilhões adicionalmente. Isso vai ter impacto adicional na tarifa de 5% [em 2022]”, explicou Pepitone.

Para piorar, além desse aumento causado pelo uso das termelétricas, o consumo de energia no Brasil aumentou 12,4% em maio em relação a maio de 2020. Porém, o aumento de demanda não é acompanhado pelo aumento de oferta. Com isso o preço da energia elétrica aumenta e consequentemente o da conta de luz também.

Porque a MP pode afetar a tarifa

A MP da Eletrobras prevê a sua privatização e, com isso, a competição pelo mercado aumenta. Além disso, ela planeja trazer reservas de mercado que vão facilitar a construção de usinas termelétricas e meios alternativos mais eficientes de gerar energia para ser possível superar a crise hídrica que o País enfrenta.

“A nossa bandeira sempre foi da competição, quando tem competição, conseguimos estimular modelos de mercado mais eficientes. A MP traz reservas de mercado para construção de termelétricas, tecnologias mais caras, estende contratos”, avaliou Filipe Soares, diretor técnico da Abrace. Segundo o especialista, isso fará com que a conta de luz sofra novo aumento.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts