Camila Russar

Escrito por

Author

Designer, marketeira de produto e apaixonada por escrever textos sobre tecnologia e startups.

Este é o segundo texto da nossa série “Unicórnios”. A coletânea abordará a história das startups que alcançaram o valor de US$ 1 bilhão. Falaremos sobre seus fundadores, soluções, expansão e políticas internas. O Ebanx é destaque neste segundo episódio. 

Ebanx

Tem uma conta premium no Spotify? Já usou o Airbnb em outros países? Já fez compras no AliExpress? Talvez você seja um usuário do Ebanx e não saiba!

O Ebanx é uma empresa que processa pagamentos para brasileiros em sites e serviços internacionais. Fazer compras em sites dos EUA, por exemplo, antes do Ebanx, era um luxo exclusivo. Só quem tinha um cartão internacional podia pagar pelo produto em dólares. Hoje, com o Ebanx, podemos contratar o Spotify Premium, pagando diretamente na plataforma, em reais, com nosso cartão nacional. 

O Ebanx se tornou um unicórnio em outubro do ano passado, após investimentos do fundo de capital de crescimento FTV Capital, de quem já tinha recebido U$ 30 milhões em 2017. Ela foi fundada em 2012, em Curitiba. Hoje, já opera no Brasil, México, Argentina, Colômbia, Chile, Peru, Equador e Bolívia. Segundo dados da empresa, mais de 50 milhões de pessoas já fizeram pagamentos utilizando seu serviço.

Alphonse Voigt, João Del Valle e Wagner Ruiz, fundadores da fintech, se uniram oito anos atrás para cumprir a “missão de conectar pessoas, não importando o lugar, nem a maneira com que estão acostumadas a comprar.” Em dezembro de 2012, se tornaram empreendedores Endeavor. A Endeavor é uma instituição que apoia empreendedores de alto impacto no Brasil. 

Hoje, a empresa conta com mais de 700 colaboradores, 500 sites e serviços parceiros. Tamb fez uma aquisição estratégica, da JoyPay, adquirente, possibilitando o desenvolvimento de um novo produto da marca, uma maquininha de pagamentos para comércios físicos. 

Os grandes beneficiados com o que a Ebanx faz

Além dos consumidores poderem adquirir produtos e serviços em sites internacionais, as empresas foram as grandes beneficiadas da solução do Ebanx. Podendo aceitar formas de pagamento diversas de outros países, os e-commerces e plataformas aumentaram sua base de clientes. 

Hoje, são três os tipos de negócios que podem utilizar o processamento de pagamentos do Ebanx. 1. Empresas de outros continentes que queiram vender para a América Latina. 2. Empresas brasileiras que queiram vender para a América Latina. 3. Empresas do nosso continente vendendo para ele mesmo. 

Além das empresas

Além de ser uma prestadora de serviços para outras empresas, processando pagamentos, o Ebanx também tem desenvolvido soluções em que o cliente é o consumidor final. 

Em janeiro, a fintech lançou uma conta e carteira digital e um cartão de crédito com cashback. Agora, com o Ebanx Go, os consumidores podem receber até 5% de volta em suas compras. Pelo app, fazer compras que só poderiam ser realizadas com cartão de crédito, com um pré-pago virtual, que utiliza o saldo da conta.

“Quando decidimos criar novos produtos, desenvolvemos novas empresas com o mesmo DNA, mas apartadas da gestão do dia a dia para se ter um pouco de liberdade.

Obviamente temos desafios, mas a nossa receita é manter o DNA impregnado na cultura da empresa. ” afirma Wagner Ruiz, em entrevista para o Distrito.

Expansão

O processamento de pagamentos do Ebanx já está presente em oito países da América Latina. S Brasil, México, Argentina, Colômbia, Chile, Peru, Equador e Bolívia. 

Mas, para desenvolver suas relações comerciais, também possui escritórios nos outros continentes. Tem bases em: Curitiba, São Paulo, Montevideo, Londres, Singapura e São Francisco. 

A fintech tem em sua lista de parceiros o Spotify, o Airbnb, o grupo da AliExpress. Neste ano, anunciou parceria com a Uber, processando os pagamentos do Uber Pay, com a Visa, Coursera, Trip.com e Shopify.

Os fundadores da Ebanx

Em suas comunicações, inclusive no episódio da empresa no Day 1, série de vídeos da Endeavor que conta a história de seus empreendedores, o Ebanx bate na tecla dos diferentes estilos de vida e visões de seus fundadores. 

Alphonse Voigt, tem um perfil de sonhador, adepto dos esportes radicais e o criador da ideia inicial do Ebanx. João Del Valle, focado em tecnologia, prestes a ser CTO de uma grande empresa, foi comprado pela ideia do Alphonse. Wagner Ruiz, empreendedor serial, fundador de 9 empresas, focado em números e resultado, sendo hoje o CFO da fintech. 

“Quando três empreendedores sonham grande e se juntam com o mesmo propósito, o resultado é incrível. Foi assim que o EBANX ganhou vida, quando as mentes de Alphonse Voigt, João Del Valle e Wagner Ruiz se juntaram para mudar a forma de comprar dos latino-americanos.”

Cultura empresarial 

A cultura empresarial que colocou o Ebanx na lista dos unicórnios brasileiros, possui cinco pontos: Sonho grande, Orientação a resultados, Persistência e trabalho duro, Ir além e #Tamojunto. 

Ela foi criada junto com a empresa, bem no início, por seus fundadores, com o objetivo de entender quem seriam as pessoas que estariam lado a lado trabalhando para desenvolver o sonho inicial de Voigt. 


Algumas ideias (que eventualmente podem custar US$ 1 bilhão)  aproximam as pessoas e empresas, quebram barreiras e mudam a forma como as pessoas vivem e consomem. O mundo está repleto de espaço para inovações, melhorando a qualidade de vida da população e aumentando a acessibilidade de produtos e serviços.   

Write A Comment