Bolsa brasileira registra o segundo pior resultado do mundo em 2021

Bolsa brasileira registra o segundo pior resultado do mundo em 2021

O Ibovespa, que é o principal índice de ações da Bolsa Brasileira (B3), acompanha o péssimo momento da economia do país e está na contramão dos resultados da Bolsa de diversos países no mundo, com uma queda de 14% no acumulado do ano.

No levantamento da Austin Rating, o Brasil só não perde para a Bolsa da Venezuela que ainda tenta resolver o seu momento de hiperinflação e que no acumulado do ano, os papéis negociados na IBC Venezuela já caíram 99,5%.

O levantamento comparou o desempenho de 79 índices de Bolsas ao redor do mundo, com data de fechamento no último mês. O ranking é ainda mais alarmante para o Ibovespa, pois não mostra o Brasil apenas muito atrás de países desenvolvidos, mas também dos emergentes.

Resultado médio das bolsas no mundo superior a inflação do Brasil

O resultado médio da variação das bolsas ao redor do mundo mostrou uma alta de 13,6%, que é um resultado bem melhor do que o índice de inflação do Brasil, atualmente em 10,75% no ano e que segue desvalorizando o real em relação ao dólar americano e outras moedas de países desenvolvidos.

Analistas econômicos entendem que o Brasil está muito longe da curva e esse agravamento tem a ver com os seus problemas domésticos. Esse é o principal ponto para medir o nível de descontentamento dos investidores, que desconfiam cada vez mais da capacidade do Brasil e não enxergam com bons olhos a atual crise política.

As bolsas refletem o cenário econômico de um país. Eles têm um impacto imediato, que também é demonstrado no câmbio. O Brasil tem apresentado uma forte desaceleração econômica e também apresenta uma perspectiva de crescimento abaixo da média global.

Índices norte-americanos acumulam alta no ano

Por conta do fraco desempenho da Ibovespa, muitos brasileiros estão apostando em investir nos índices norte-americanos, que estão fechando o ano em alta. O Dow Jones registra 12,67% de alta em novembro e o índice Nasdaq registrou um avanço de 20,56%.

Nos resultados de outras bolsas além do Brasil e Estados Unidos, notamos algumas surpresas. Os melhores desempenhos do ano são das bolsas da Mongólia e Zimbabwe, com saltos de 104% e 305% respectivamente. Porém a Austin ressaltou que essas economias ainda são muito pequenas e são mercados com um baixo volume de negociação.

Ibovespa soma 5 meses de baixas seguidas

O Ibovespa registrou no último mês um período de cinco meses registrando quedas, chegando aos 101.867 pontos e com tendência de baixar dos 100.000 pontos ainda em 2021. O índice até fechou em alta na última quinta-feira, de 3.66%, que ajudou a manter o índice acima dos 100.000 pontos.

E quando falamos que a Bolsa (B3) pode baixar dos 100.000 pontos ainda este ano, apenas precisamos olhar para o resultado registrado na última quinta-feira (2), onde em mais um dia de quedas, o Ibovespa registrou a pior marca do ano e fechou em 100.774 pontos.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts