Biden anuncia pacote de estímulo econômico de US$1,9 trilhão

O novo presidente eleito dos EUA, Joe Biden, que tomará posse do governo no próximo dia 20 de janeiro, anunciou um novo pacote de estímulo econômico para o país na noite de ontem (14), no valor de US$1,9 trilhão.

O objetivo do pacote, assim como os outros que já foram aprovados no cenário americano dos últimos meses, é de amenizar os efeitos causados pela pandemia no país, que por sua vez, ainda persiste com o avanço de novos casos da covid-19.

Leia também:

O Quantitative Easing está criando a maior bolha da história?

O Efeito Cantillon e as altas das bolsas no mundo

Prometendo um pacote antes mesmo de tomar sua posse, Joe Biden diz querer mostrar que apresenta uma seriedade maior quanto ao problema do vírus em relação ao governo atual, ao passo que criticou as atitudes de Trump que foram tomadas anteriormente, principalmente pelo tempo que demorou em propor os pacotes.

Biden ainda prometeu uma estabilidade nas questões fiscais dos EUA, mesmo com o aumento de gastos proporcionado pelo pacote que deve chegar em breve, com a expectativa de que isso mude apenas quando houver uma perspectiva um pouco melhor de futuro para a nação americana.

O novo presidente diz ter como prioridade tomar medidas que possam conter a pandemia no país, e procurar amenizar os impactos econômicos que o mesmo trouxe aos EUA até então. O pacote de US$1,9 trilhão proposto por Biden no dia de ontem (14) será distribuído em diversas facetas da economia.

A primeira delas, será US$1 trilhão destinado a um auxílio direto às famílias americanas, no qual se propõe US$1,4 mil em cheque para cada uma delas. Além disso, o intuito é que seja dado US$300 por semana de auxílio-desemprego.

Cerca de US$400 bilhões serão colocados nas questões voltadas ao investimento em vacinas e a sua distribuição para toda população. Além disso, US$440 bilhões seriam para ajudar empresas e comunidades.

O pacote ainda conta com US$350 bilhões para auxiliar no déficit orçamentário de estados e municípios dos EUA, que por sua vez, estão em grandes dificuldades econômicas frente aos desafios do combate à pandemia.

Joe Biden, em seus primeiros dias após a sua confirmação como novo presidente eleito dos EUA, prometeu vacinar cerca de 100 milhões de americanos já nos primeiros 100 dias de seu novo mandato.

Apesar de promissoras, as propostas de Biden devem ser questionadas na câmara e no Senado, assim como aconteceu muitas vezes no governo Trump. Entretanto, com o controle dos democratas sobre a presidência, câmara e também no Senado, Biden pode ter uma facilidade muito maior para conseguir aprovar seus projetos daqui para frente.

A economia americana vive um momento bastante complicado. A pandemia, por sua vez, já causou a morte de aproximadamente 385 mil americanos, ao passo que tirou o emprego de milhões de pessoas.

Total
5
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts