Pode haver mais dores adiante na indústria do petróleo. O preço do petróleo bruto pode cair para US$ -100 no próximo mês, de acordo com Paul Sankey, diretor da Mizuho Securities.

“Se o preço do barril ficará negativo em US$ 100? É bem possível”, disse Sankey. “Nós claramente chegamos à uma grande crise na gestão da escala diária no mercado. E quando falamos de preços negativos, lembramos que lidar com petróleo físico é muito difícil e potencialmente poluente, sendo praticamente inútil sem refino”.

Na segunda-feira, o preço do petróleo fechou em valor negativo pela primeira vez na história, mostrando uma preocupação dos comerciantes com a capacidade de armazenamento.

Para piorar o cenário, a OPEC está aumentando ainda mais a produção, enquanto os contratos futuros de petróleo expiravam nesta terça-feira (21/04).

Desde então, os contratos futuros de petróleo com vencimento em junho subiram e estão sendo negociados em valor positivo. Contudo, o mercado de petróleo nos Estados Unidos ficará fundamentalmente pior no próximo mês, de acordo com Sankey.

“Se você tivesse um barril de petróleo fedido no seu quintal, você pagaria US$ 100 para alguém levá-lo para longe? Sim, e você provavelmente estaria aliviado que essa pessoa não te cobrou US$ 300”.

petróleo
Cargueiros já estão operando na máxima capacidade de armazenagem.

E ele continua: “Essa situação em que estamos, de produtores sem demanda por petróleo e com uma produção sem precedentes leva semanas ou até meses para reduzir os estoques de petróleo a zero. Claro, você precisa de alguém para armazená-lo para você, e essa capacidade se esgotou”.

A previsão de Sankey vem depois de o analista ter dito no mês de março que o preço do petróleo poderia cair para números abaixo de zero.

“Como eu notei, de todas as minhas grandes previsões, essa pode não se concretizar, mas um velho ditado diz que se você não faz previsões, então poderá não estar certo algum dia”.

Por que você não será pago para abastecer?

Com a queda do preço do petróleo para números abaixo de zero, algumas pessoas pensaram que essa queda sem precedentes poderia também provocar uma drástica redução de preço em produtos baseados em petróleo.

Algumas pessoas até poderiam pensar que seriam pagas para abastecer, mas na realidade, os preços não vão cair na mesma escala do que foi visto no mercado de petróleo.

“Meu pai me ligou perguntando o porquê de os postos de gasolina não estão pagando ele para encher seu tanque”. Disse a repórter da Bloomberg, Tracy Alloway.

O preço do petróleo caiu 321% na segunda-feira e chegou a ser negociado em -US$ 40,32 o barril. Isso reflete um aumento de petróleo inutilizado, enquanto a demanda pelo commodity despencou durante a pandemia, criando estoques com milhões de barris sem uso, o que não é normalmente necessário.

barril de petróleo
Investidores estão pagando US$ 100 para se livrarem de seus barris.

Os desenvolvimentos chocantes do petróleo nos últimos dias podem ter surpreendido os mercados, mas, infelizmente, para nós consumidores, não há praticamente nenhuma chance de obtermos combustível de graça. Nem agora, nem nunca.

Isso ocorre porque os preços da gasolina não refletem apenas o custo das matérias-primas, mas também vários outros fatores.

https://www.investificar.com.br/preco-da-gasolina-e-o-menor-em-15-anos-no-brasil/

“O preço do petróleo bruto é um fator nos preços da gasolina, mas precisamos considerar também o processo de refino que transforma essa matéria-prima na gasolina que colocamos em nossos carros e depois na logística e nos intermediários”. Disse Adam Vettese, analista da plataforma de investimentos eToro.

“O excesso de petróleo ajudou a baixar os preços da gasolina, mas não é o único fator. A queda na demanda por combustível e energia é outro grande contribuinte”, acrescentou Vettese da eToro.

Christopher Haines, analista de petróleo da Energy Aspects, pensa que “nunca obteremos um preço zero de gasolina por causa dos impostos”. Haines acrescentou: “Você sempre terá alguns custos indiretos para refinar os combustíveis, para distribuí-los em postos de combustíveis”.

“Quando a demanda não existe, o preço cai como ocorre com o excesso de oferta; portanto, o preço bruto do petróleo sem refino é, na verdade, uma parte relativamente pequena da equação”.

O relatório de Baker Hughes, acompanhado de perto, mostrou que, na sexta-feira passada (17 de abril), as contagens de plataformas eram 35% menores que no mês anterior.

Os preços do petróleo e a contagem de plataformas estão fortemente correlacionados. Os preços mais altos do petróleo tornam a produção mais lucrativa, incentivando mais produtores a operar.

Leia também:

https://www.investificar.com.br/como-o-preco-do-petroleo-impacta-a-economia-e-a-bolsa-de-valores/

Adaptado e traduzido de Business Insider.

Write A Comment