Apple chega a US$ 2 trilhões de valor de mercado, superando o PIB do Brasil

A Apple é oficialmente uma empresa de US$ 2 trilhões. 

A fabricante do iPhone atingiu o este valor de mercado nesta na quarta-feira, tornando-se a primeira empresa dos EUA a atingir esse valor de mercado e mantendo sua posição como a empresa mais valiosa do mundo, à frente da gigante do petróleo Saudi Aramco. 

A Apple atingiu esse marco depois que suas ações atingiram o maior recorde de US$ 467,84 por ação na manhã de quarta-feira (19/ago). 

Quase exatamente dois anos atrás, dia 2 de agosto de 2018, a Apple atingiu uma avaliação de mercado de US$ 1 trilhão, tornando-se a primeira empresa dos Estados Unidos a fazê-lo (desde então, se juntaram a ela a Amazon, Microsoft e a empresa-mãe do Google, Alphabet).

Leia também:

Embora esse marco tenha sido de 38 anos, no entanto, atingir a marca de US$ 2 trilhões levou apenas 24 meses. O preço exorbitante das ações da Apple é impulsionado em grande parte pela ênfase do CEO, Tim Cook, em expandir além do negócio de hardware nos últimos anos. 

O grande diferencial é que Apple se transformou em mais do que uma empresa de dispositivos, investindo em duas categorias principais – entretenimento digital e serviços financeiros – e apostando na fidelidade do cliente e na confiança no ecossistema da Apple para alimentar sua ascensão. 

A Apple abriu o capital em dezembro de 1980, estreando a US$ 22 por ação. Desde então, a empresa lançou novos produtos como o iPad, Apple Watch e AirPods, e mudou a indústria de smartphones como a conhecemos com o lançamento do iPhone.

Nos últimos anos, a empresa fez uma jogada para capturar um pedaço do mercado de serviços, lançando seus próprios serviços de streaming de música e vídeo, seu próprio sistema de pagamentos e cartão de crédito, e serviços de assinatura adicionais em categorias como jogos e notícias. 

Mas o hardware continua sendo uma parte fundamental dos negócios da Apple. Apesar da desaceleração nas vendas do iPhone nos últimos anos, os analistas preveem que 2020 pode ser um ano marcante para o iPhone, já que a Apple deve lançar um modelo 5G neste outono.

Além do iPhone, no entanto, a empresa obteve sucesso em outro segmento: os acessórios (wearables). O Apple Watch continua a governar o segmento de smartwatches, e os AirPods, que a empresa lançou em 2016, provaram ser um grande sucesso. 

E mesmo enquanto o surto de coronavírus continua afetando a economia dos EUA, a Apple teve um desempenho melhor do que o esperado, relatando uma receita de US$ 59,7 bilhões durante o terceiro trimestre de 2020. 

Informações da Business Insider

Total
65
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts