Lucas Bassotto

Escrito por

Author

Economista, trader e especialista em conteúdo sobre economia, finanças e criptomoedas.

Nos últimos 2 dias só se fala na briga entre XP e Itaú. O maior banco da América Latina, que por sinal comprou 49,9% da XP, lançou um comercial provocando os Assessores Autônomos de Investimentos da corretora, falando sobre o conflito de interesses entre clientes e assessores. 

Na propaganda, o Itaú fala que investir em corretoras está na moda, assim como os assessores (AAIs). Além disso, provocam falando que os investimentos não têm risco, ao menos para os assessores, que recebem as comissões da venda do produto, enquanto o cliente amarga os prejuízos, principalmente depois que o Ibovespa despencou por conta da Covid.

A partir daí, foi feito o estrago. Em uma questão de horas, o twitter parou (ao menos para quem está inserido em assuntos relacionados a investimentos). A XP contra-atacou com uma resposta de Benchimol. Mais tarde, o Itaú atacou novamente, zombando dos coletes usados principalmente por gestores e assessores na Faria Lima (centro financeiro do Brasil).  

Propaganda do Itaú que brinca com os coletes usados pela XP

xp vs itaú

No final, a XP provou de volta e disse que ia dar um colete (alvo de piadas do Itaú) para quem tirar dinheiro do Itaú Personnalité (segmento de alta renda) e levar para a corretora.

XP respondeu incentivando a migração dos clientes do Itaú para a XP

xp vs itaú

Agora, temos os “guerreiros” das grandes corporações batalhando por suas marcas. Alguns defendem o Itaú com todas as suas forças e outros defendem a XP. 

Alguns insiders garantem que a briga entre as duas é real, porque mesmo tendo participação, o Itaú não tem o controle da XP. Enquanto outras pessoas argumentam que essa “briga” é uma bem pensada propaganda de marketing.

Honestamente, nunca teremos como saber a verdade, ao menos que os dois lados confessem a “estratégia”, o que pode até mesmo estar já programado. Depois de observar a internet nas últimas horas, pode-se concluir que XP e Itaú estão sendo os dois vencedores da briga. Ganharam um engajamento que talvez nunca tiveram na internet. 

Olhando para a história, veremos que isso não é novo: Escuridão vs Luz, URSS vs EUA, Mike Tyson vs Holyfield, Flamengo vs Vasco, China vs EUA, Capitalismo vs Socialismo, Isolamento vs Liberação do Comércio, Vestido Branco vs Vestido Azul, Batman vs Superman, Homem de Ferro vs Capitão América, Direita vs Esquerda. 

Os seres humanos são movidos pela dualidade, o antagonismo. Divide et Impera (Dividir e conquistar), um dos mandamentos que ajudou a expandir o Império Romano.

No meio dessa “dualidade” surgem os “guerreiros da internet”, uma enxurrada de memes e engajamento para os dois lados. Essa é uma estratégia usada por muitas agências de marketing para viralizar alguma campanha. Agora está feito o “estrago”, engajamento para ambas as marcas, novos negócios e clientes. 

Uma verdade é que sabemos que entre gerentes de bancos e AAIs não existem santos. Realmente tem gente dos dois lados que “empurra” produtos que não são do perfil do cliente só para ganhar comissão. Mas em todo setor existem maus profissionais e por isso se faz tão importante a transparência e a educação financeira.

No Brasil, ninguém tem feito um trabalho de educação financeira maior que o que a XP tem feito, enquanto o Itaú apenas nadava no dinheiro. Se a briga for real, o casamento azedou. 

De um lado, o tradicional “bancão” com uma fortuna sobre seus pés. Do outro, uma empresa que vem de crescimento absurdo nos últimos anos sem concorrente à altura no Brasil e surfando na onda da transformação financeira. 

Os dois foram vencedores neste primeiro round e deverão colher os resultados da “treta”, mas lá final das contas, daqui a alguns anos, uma vai ganhar mais que a outra. Meu palpite pessoal aponta a XP. Até o Império Romano caiu um dia. De qualquer forma, esta será uma história interessante de se acompanhar.  

Write A Comment