Turquia proíbe pagamentos com Bitcoin, criptomoeda despenca!

Turquia proíbe pagamentos com Bitcoin, criptomoeda despenca!

Recentemente observamos uma alta praticamente sem fim para o Bitcoin, no entanto, essa movimentação foi colocada de lado hoje com a proibição de uso da criptomoedas para pagamento na Turquia.

Até o momento em que esta matéria é publicada, o Bitcoin cai 2.81%, após despencar mais  6% ao longo da tarde de hoje,  após o banco central da Turquia informar a proibição do  uso da criptomoedas para compras, citando possíveis danos “irreparáveis” e riscos nas transações.

As criptomoedas ethereum e XRP, que tendem a se mover conforme o bitcoin, chegaram a cair entre 6% e 12% ao longo do dia.

O país se encontra em uma situação econômica turbulenta,  com a recente demissão inesperada do presidente do  Banco Central, Naci Agdal, respeitado ex-ministro da Economia, quatro meses após sua nomeação.

Conforme dito por Adem Demirtas, consultor financeiro em uma rua comercial no centro de Istambul, “A Turquia dá a impressão de ser um país que não segue nenhuma regra. Não há mais direitos, não há mais democracia e tudo isso tem um impacto”.

As autoridades turcas justificaram a medida argumentando também que os criptoativos “não estão sujeitos a nenhum mecanismo de regulamentação, supervisão, e nem a uma autoridade regulatória central”.

Nos últimos anos houve um aumento substancial na inflação na Turquia, com a erosão da lira turca. Somente em fevereiro, a inflação atingiu 15,6% em termos anuais.

Toda essa problemática, fez com que grande parte da população trocasse a lira turca por moedas digitais, como o Bitcoin.

Veja também: Bitcoin ou Forex: Qual é melhor para fazer trade?

Motivos da proibição  

A proibição fará com que o governo da Turquia recupere parcialmente o controle monetário sobre o que havia perdido nos últimos meses. Sem o bitcoin e outras moedas digitais, os turcos serão forçados a usar dinheiro fiduciário para realizar pagamentos.

Contudo, o acesso a moedas estrangeiras, como o dólar e o euro, também pode sofrer restrições para forçar o uso da lira.

De acordo com Wolfango Piccoli, co-presidente da empresa de análise Teneo, “Há um objetivo de manter um controle rígido sobre o sistema de pagamentos, especialmente em um ambiente onde o presidente Erdogan deseja muito que os turcos tragam seu dinheiro e ouro”.

De acordo com a decisão, as criptomoedas e outros ativos digitais baseados em tecnologia de registro distribuído (DLT, na sigla em inglês) não podem ser usados, direto ou indiretamente, para pagar por bens e serviços.

Veja também: Brasileiros negociaram R$ 7,48 bilhões em Bitcoin no mês de março

Consequências da  proibição do Bitcoin 

Essa decisão pode paralisar o mercado turco de criptomoedas, que ganhou impulso nos últimos meses com investidores aderindo à recuperação global do bitcoin, para se proteger da situação política e econômica no país.

Segundo o Banco Central da Turquia,  os provedores de serviços de pagamento não serão capazes de desenvolver modelos de negócios que usem ativos criptográficos direta ou indiretamente na prestação de serviços de pagamento e emissão de dinheiro eletrônico.

“Seu uso em pagamentos pode causar perdas irrecuperáveis para as partes nas transações… e inclui elementos que podem minar a confiança nos métodos e instrumentos usados atualmente em pagamentos”, acrescentou o banco.

Ainda nesta semana, antes da proibição, a Royal Motors, empresa que realiza a  distribuição de carros Rolls-Royce e Lotus na Turquia, se tornou a primeira companhia do país a aceitar pagamentos em criptomoedas.

O principal líder da oposição turca, Kemal Kilicdaroglu, descreveu a lei como mais um caso de “bullying à meia-noite”, referindo-se à decisão do presidente Tayyip Erdogan no mês passado, anunciada em um decreto à meia-noite, de demitir Naci Agdal.

Ahmed Faruk Karsli, presidente da empresa turca de sistemas de pagamento Papara, disse que a proibição foi inesperada. “É muito mais fácil decidir banir do que fazer um esforço para lidar com essa tecnologia financeira”, disse à Ekoturk TV.

Com todo o conflito, o Bitcoin chegou a atingir a faixa de preço entre os US$ 59.000, de acordo com o Coinmarketcap.

Quando proibições como essa ocorrem, empresas perdem a confiança no investimento em criptoativos e os preços despencam.

Em suma, a legislação entra em vigor em 30 de abril.

Veja também: A mineração de Bitcoin pode ser sustentável?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts