CVM

Ibovespa volta a 116 mil pontos após ato pacificador de Bolsonaro

Após uma reunião com o Ex-Presidente Michel Temer (MDB), no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro emitiu uma nota oficial na qual disse que nunca teve “nenhuma intenção de agredir os três poderes” e após esta fala pacificadora, a Ibovespa subiu para 116 mil pontos e subiu até mais do que os mercados nos Estados Unidos.

O tom mais ameno do presidente fez com que o mercado reagisse de forma positiva, como o Ibovespa que caiu 0,67% e acabou em uma alta de 2,30%, cotada em 116.017 pontos. O dólar também caiu, saindo dos R$ 5,30 e terminando abaixo de R$ 5,20.

Desempenho do Ibovespa superou até mesmo índices americanos

O desempenho do Ibovespa nesta quinta-feira (9), ficou acima dos índices americanos que fecharam em queda. Os índices Dow Jones, S&P e Nasdaq fecharam em queda de 0,35%, 0,36% e 0,09%.

Bolsonaro comentou sobre as divergências com os Ministros do STF e que elas acontecem por conta do “conflito de entendimentos e decisões”, afirmando que as questões com o Ministro Alexandre de Moraes devem ser decididas em âmbito judicial e que serão tomadas com a medida de assegurar as garantias fundamentais.

Na declaração, Bolsonaro afirma que a harmonia entre os poderes não é um desejo seu, mas sim uma determinação da constituição que deve ser cumprida por todos, sem exceção de ninguém e que merece respeito.

Entenda como as medidas mais amenas de Bolsonaro podem ajudar ao Mercado

Ainda reforçando o tom conciliador, Bolsonaro disse que a democracia defende dos poderes executivos, legislativo e judiciário, todos trabalhando em conjunto para o favorecimento do povo e assim todos respeitando a Constituição.

A sugestão da nota de pacificação foi uma ideia de Michel Temer, que foi quem indicou o Ministro Alexandre de Moraes ao STF em 2017. A nota retificadora foi escrita por Temer e comunicada a CNN Brasil, onde o mesmo afirma que está ajudando a “pacificar o país”, que o ex-presidente afirma que sempre realizou na sua vida pública.

Bolsa já passou por uma situação parecida em 2020

Com o início da pandemia, o Brasil acabou sendo um dos países mais afetados e a desvalorização cambial recorde de quase 50% de aumento em relação ao dólar chamou muito a atenção, aliado a queda dos juros e de vários investidores estrangeiros retirando os investimentos do país.

A situação estava tão crítica, que o dólar chegou a tocar R$ 5,93 em maio de 2020 e a virada de chave aconteceu após a divulgação de uma reunião ministerial de Bolsonaro, juntamente do vice-presidente Hamilton Mourão e onde não haviam provas que poderiam significar o impeachment de Bolsonaro.

Então o dólar chegou a cair momentaneamente em 2020 para baixo de R$ 5, além de uma leve retomada econômica e com todos estes fatores, o cenário foi positivo para uma retomada do Ibovespa, que novamente em 2021 viu um momento de crise com os investidores, cansados de tanta tensão política, principalmente entre Bolsonaro e STF.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts