FTX nega roubo de 45 mil bitcoins

FTX nega roubo de 45 mil bitcoins

O CEO da Exchange FTX, Sam Bankman-Fried negou qualquer tipo de envolvimento em roubo de bitcoins por parte da sua corretora e deu maiores detalhes sobre as falsas acusações.

O rumor surgiu no mercado por algumas pessoas, através de perfis que nas redes sociais espalharam informações falsas. A FTX é atualmente uma das principais concorrentes da Binance, ao lado também da Huobi que entrou no mercado brasileiro.

Um dos perfis que realizou ataques à FTX no Twitter foi a CryptoHellspawn, que através do Twitter cobrou explicações sobre o suposto roubo de 45 mil bitcoins que haviam sido transferidos da carteira da empresa para outro local, o que dão a entender que poderia até ter sido roubado por hackers.

Aviso preocupou principalmente aos usuários da FTX

A notícia no Twitter apontava que a FTX havia sido hackeada, drenada e que apenas 8 mil bitcoins tinham sobrado no portfólio da empresa. Os dados dos perfis falsos afirmavam que várias carteiras de usuários haviam sido limpadas e que não havia nenhum anúncio oficial por parte da exchange.

A rede bitcoin permite o rastreio das moedas e o perfil do Twitter declarou que estava acompanhando as movimentações há pelo menos três dias, onde havia percebido que as moedas da corretora haviam sido relacionadas com um site da deep web.

Apesar de toda a especulação, o CEO da exchange deu explicações sem nenhuma preocupação em sua conta do Twitter. Ao ver o rumo do mercado ganhar novas projeções e até mesmo fazer o token FTT cair 11%, o CEO Sam-Bankman Fried explicou sobre a situação.

Mudanças foram feitas na exchange para prevenir qualquer tipo de ataque real

De acordo com Sam, foi feita uma organização com endereços de Bitcoin, para tornar o processamento de saques ainda mais rápido se assim fosse necessário. Ele conclui afirmando que não aconteceu nenhum problema com a sua corretora “´Para quem não sabe, o processamento de retirada de Bitcoin envolve uma série de fatores”.

Alguns representantes da FTX Brasil foram procurados por sites do mundo cripto e deram declarações de que não aconteceu nenhuma violação na corretora, que segue operando normalmente após as falsas informações e o seu token FTT apresentou recuperação.

Na última semana, o mercado acabou sendo abalado e muito além das falsas notícias sobre o caso da FTX. Uma outra informação bastante equivocada foi dada sobre a Litecoin e de que a Walmart iria aceitar esta criptomoeda como forma de pagamento, o que levou à várias criptomoedas em queda à se valorizassem.

Movimentações como essa poderão ajudar na evolução do mercado

Em relação ao caso da FTX, o CEO lembrou que no futuro essas novas movimentações poderão ser necessárias e esse é um procedimento de rotina para garantir a organização dos endereços de bitcoin dentro da corretora.

O mercado ficou bastante aliviado ao saber que não aconteceu um ataque à FTX, pois a criptomoeda da exchange é uma das mais bem avaliadas e com uma capitalização de mercado de US$ 10 bilhões, em apenas 1 ano de existência.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts