CAPM

Como utilizar o (CAPM): modelo de precificação de ativos

Sabemos que existem diversos modelos de precificação e formas de avaliar os mais diferentes tipos de investimentos. Um dos mais conhecidos e alvo do nosso tema de hoje é modelo CAPM

CAPM que traduzido do inglês (Capital Asset Pricing Model), significa nada diferente de “Modelo de precificação de ativos”, esse modelo foi desenvolvido por Willian F. Sharpe pupilo de Harry Markowitz. Ele mesmo, o criador da teoria moderna do portfólio.

Markowitz, através da sua teoria de diversificação de portfólios inspirou modelos como o de Sharpe e o CAPM. Ainda que este último estivesse mais voltado para gestão de carteira do que propriamente para análise. 

Mas afinal de contas o que é o modelo CAPM?

O modelo de precificação de ativos (CAPM), funciona como um método que avalia a relação entre o risco e o retorno esperado de um investimento. Nesse sentido, o indicador do CAPM utiliza uma fórmula para calcular e avaliar se uma determinada ação está valorizada. Com isso, o valor do dinheiro e o risco incorrido são comparados ao retorno esperado.

Em outras palavras, o CAPM determina uma taxa de retorno teórica apropriada para certo ativo em relação a uma carteira de mercado diversificada. Dessa forma, as principais caractéristicas do modelo são:

  • O CAPM leva em conta projeções sobre distribuições de risco; 
  • comportamentos de investidores; 
  • distribuições de risco e retorno; 
  • além de fundamentos de mercado. 

Veja também: Conheça o modelo de previsão stock-to-Flow do Bitcoin

Como funciona o modelo de precificação de ativos (CAPM)

O CAPM se baseia na idea de que é possível prever o comportamento dos investidores, realizando assim, distribuição de risco e retorno através de fundamentos observados no mercado. Em outras palavras, o modelo opera a partir do risco observado de ativos em relação ao seu custo de capital. 

Nesse sentido, o indicador CAPM, pode ser calculado a partir de uma fórmula, que possui por objetivo verificar se a ação está valorizada quando seu risco e valor de dinheiro no tempo são comparados ao retorno esperado. 

Assim, o que modelo precifica, é uma expectativa de retorno considerando o risco assumido em relação a um ativo ou carteira de ativos atreladas ao menor risco de investimento possível.

Como calcular o CAPM

Para fins de cálculo do CAPM, é preciso saber, pelo menos, a parte dos riscos do negócio ou ativo envolvido e a parte livre de riscos (geralmente utilizada como algum título atrelado ao risco soberano, ou seja, risco país, podendo inclusive ser a taxa de remuneração do tesouro Selic, por exemplo. A fórmula funciona da seguinte forma:

E(R) = Rf + β (Rm – Rf), sendo:

E(R) = o retorno esperado, ou seja, resultado que o CAPM está calculando;

Rf = taxa de juros livre de risco (pode ser utilizada a taxa Selic, ou algum retorno atrelado ao menor risco possível);

β = O risco associado ao investimento/ativo a ser calculado;

Rm = taxa de remuneração do mercado. 

Dessa forma, a taxa livre de risco é considerada uma taxa de rendimento de um ativo com baixíssimo risco. Exemplo disso seria o próprio tesouro Selic ou mesmo a poupança. Assim, o valor se refere ao mínimo que deve ser considerado pelo retorno que se espera. 

Veja também: Qual é a diferença entre Fundos Imobiliários nos EUA e Brasil? (FIIs vs REITS)

Exemplo de cálculo do CAPM

Digamos que estamos buscando calcular o retorno exigido par um investimentos, e sabemos que a remuneração atrelada ao título LFT (Tesouro Selic) está pagando 5% ao ano, a taxa média de retorno da sua carteira está em 8% e o beta da carteira é 1,5.

Para fins de cálculo, Ri = 5% + 1,5 * (8% – 9%) = 6,5%

Dessa forma, o beta possui influência sobre o retorno esperado do mercado e o ativo livre de risco. Com isso, o prêmio de risco encontrado é 1%, e o beta multiplicado por esse prêmio de risco, produz uma expectativa de 1,5% a mais que o retorno do ativo livre de risco. Dessa forma, chegamos aos 6,5%. Conforme calculado pela fórmula. 

Avaliando o resultado do CAPM

Através da fórmula é possível obter um resultado que transmite uma expectativa de retorno para um dado risco de mercado assumido. Assim, o investidor pode avaliar, o retorno esperado em comparação a uma situação de mercado, utilizando o coeficiente beta, captando dessa forma, o risco não diversificável ou não sistemático.

Teoria Moderna de Portfólio

O economista americano Harry Markowitz publicou sua teoria “Portfolio selection” no Journal of Finance. No texto, ele sugere  um novo modelo matemático. Com base no princípio da existência de diversos riscos e retornos. Com isso, ele diz que uma carteira deve ter seus ativos redistribuídos a fim de garantir a redução do risco não sistemático.

Na prática, aplicar a Teoria de Markowitz significa medir de forma exata o tamanho das suas posições na carteira. Ou seja, distribuir os ovos de forma adequada aos riscos que se deseja correr. Dessa forma, deve haver um equilíbrio ideal para que no local estejam presentes tanto os riscos quanto os retornos.

Assim, na carteira de investimentos, os portfólios são otimizados, considerando o risco e retorno, que devem ser avaliados em conjunto segundo o perfil de risco e as expectativas que o investidor possui e busca para sua carteira.

Conclusão

Como vimos, o modelo CAPM pode ser uma ferramenta bastante interessante para o investidor conhecer o retorno esperado de sua carteira. Além disso, conhecer o beta e realizar uma boa diversificação, são formas de estar muito mais por dentro dos possíveis cenários que irão gerar resultados para sua carteira. 

Em outras palavras, o modelo CAPM, que é bastante utilizado no mercado, é uma das muitas contribuições de economistas para gerenciamento de carteiras e riscos. Com isso, espero que você investidor tenha conseguido absorver a ideia central do artigo, além de ter aprendido a calcular de forma precisa o CAPM

Por fim, é sempre importante relembrar, invista de forma segura, nunca coloque seus ovos em uma mesma, é justamente sobre isso que se trata o conceito de “fronteira eficiente” uma forma de se construir carteiras de diversificados produtos de investimentos, visando um bom retorno.

Veja também: Como o desenvolvimento da Estônia a tornou um dos países mais ricos da Europa?

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts