Aumento do hashrate do Bitcoin faz ascender mineração novamente

Aumento do hashrate do Bitcoin faz ascender mineração novamente

O poder de mineração de Bitcoin (hashrate) apresentou novos sinais de recuperação nesta semana, batendo os 114 EH/s no último final de semana, de acordo com um relatório que foi divulgado pela Glassnode.

Para ter uma base do tamanho da evolução, no final de junho o poder de hashrate máximo chegou a 58 EH/S, que é 53% menor do que o hashrate apresentado na metade deste mês. Essa recuperação pode indicar que os mineradores que saíram da China já estão encontrando novos países para estabelecer a atividade.

O que podemos esperar do Bitcoin com a mineração em alta?

Com as recentes mudanças de local da mineração de Bitcoin, se especula que hardwares que estavam obsoletos foram retirados da poeira e puderam encontrar um novo “sopro de vida”.

Para se ter noção do tamanho da mudança, agora os Estados Unidos já detêm 7% da mineração global, seguido do Cazaquistão, país da região da Eurásia que está evoluindo no mercado de mineração de criptomoedas por conta da sua energia barata.

O relatório da Glassnode também é um indicativo que com a volta da mineração em massa, o Bitcoin poderia estar se preparando para entrar em breve em um novo ciclo de alta. Será que esse ciclo é o início de um novo “bull market”?

Com a mineração estabilizada, o provável é que os hodlers aumentem

No presente momento, o número de vendas de Bitcoin continua alto e devido a isto, fica difícil com que tenhamos novos ciclos de alta e o BTC fica lateralizando, andando apenas de lado.

O comportamento coloca sob pressão o BTC, pois o que se espera agora é finalmente uma evolução constante nos preços. Porém, nem sempre estas informações positivas acabam resultando em fatores positivos para as criptomoedas, como um bull market.

Apesar da alta do hashate, o objetivo de bater uma máxima de potência na mineração no ano ainda não foi alcançado. Isso ainda não aconteceu devido ao fato de que em abril, a força da mineração registrou um topo de 198 EH/s.

Mineração com energia nuclear nos Estados Unidos pode ser uma revolução para o Bitcoin

Se o Bitcoin sofria com críticas de que a sua mineração não era verde o suficiente, algumas notícias recentes estão tratando de desvendar isto. Primeiro, um relatório da Bloomberg confirmou que o sistema financeiro tradicional utiliza de mais energia que o Bitcoin e agora a possibilidade de minerar com energia nuclear poderá ser ainda mais benéfico.

Nos últimos meses, a grande montadora de carros elétricos Tesla anunciou que não iria mais aceitar o Bitcoin como método de pagamento para os seus veículos. O argumento de Elon Musk era justamente que a mineração de Bitcoin não atingia o mínimo de 50% para se mostrar sustentável. Porém, os novos relatórios contradizem esse depoimento.

Nos Estados Unidos, o estado de Ohio será o pico para concentrar a mineração de Bitcoin visto que a energia neste estado norte-americano é muito barata e isso facilita esse tipo de atividade.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts